Como tornar os bordos dos pratos mais resistentes? Com nanopartículas

Empresa de porcelanas Costa Verde, em parceria com o Centro Tecnológico da Cerâmica e Vidro e o International Iberian Nanotechnology Laboratory, estão a criar soluções inovadoras com apoio do PT2020.

 

Tirar e pôr pratos na máquina de lavar, nos armários, na mesa. O risco de lascar a borda é enorme. Já para não falar dos riscos metálicos que a louça vai ganhando ao longo do tempo com o constante raspar dos talheres. E se é assim lá em casa, imagine então num hotel ou num restaurante.

 

Saiba mais aqui.

 

 

Apresentação da nova empresa para o desenvolvimento de soluções informáticas – a Digital Chain, Lda.

O CTCV tem a missão de apoiar a indústria nacional e uma tradição de gerar novas empresas com forte incorporação de conhecimento. Esta é uma estratégia que tem dado frutos, autonomizando áreas que têm maior potencial de crescimento. As novas tecnologias da informação e a recente revolução industrial – indústria 4.0 abrem agora novas oportunidades para a criação de empresas.

 

Foi assim que o CTCV deu o apoio à criação de uma empresa na área da informática: a Digital Chain, Lda.

 

A nova empresa está localizada no nosso Centro de Negócios do Loreto e tem como missão a digitalização da indústria e a promoção da quarta revolução industrial (indústria 4.0), beneficiando do vasto conhecimento e experiência que foi adquirida nesta área desde 1997.

 

Para dar continuidade aos trabalhos em curso com os seus clientes, o CTCV estabeleceu uma parceria com a Digital Chain, que ficará responsável por todo o apoio técnico aos seus clientes no que respeita às aplicações informáticas ISIMILL®, Calibra, Fichas de Dados de Segurança, entre outras. A Digital Chain é uma empresa autónoma e independente do CTCV, dotada dos meios técnicos e humanos próprios para dar suporte às aplicações desenvolvidas pelo CTCV, que trabalhará em estreita colaboração com o CTCV. Contamos assim que o serviço aos clientes, numa lógica de continuidade, seja reforçado e novas oportunidades de desenvolvimento se possam concretizar.

 

Naturalmente o CTCV continuará a acompanhar os seus clientes de perto e mantém total disponibilidade para quaisquer esclarecimentos.

 

Desejamos o maior sucesso a esta nova empresa que contará com o apoio e orientação tecnológica do CTCV.

 

Contactos Digital Chain: Alexandra Ângelo  |  centro@digitalchain.pt  |  www.digitalchain.pt

 

 

5ª reunião de acompanhamento do projeto RENERPATH-2

Realizou-se no dia 5 de Setembro, no Museu Abade de Baçal, em Bragança, a 5ª reunião de acompanhamento do projeto RENERPATH-2, candidatado ao programa INTERREG V-A (Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal) por um conjunto de entidades:

  • Fundación CARTIF
  • Dirección General de Patrimonio Cultural. Junta de Castilla y León
  • Ente Público Regional de la Energía de Castilla y León (EREN)
  • Fundación Ciudad Rodrigo 2006
  • Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN)
  • CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro
  • ENERAREA - Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior

Este projeto que tem como objetivo o estabelecimento de uma prenormativa europeia para a reabilitação energética de edifícios patrimoniais para uso público ou privado, prevê um investimento total, distribuído pelas diversas entidades de 346.300,00 € e é financiado a 75% pelo FEDER.
Esta pre-normativa utilizará uma metodologia obtida em projetos anteriores de cooperação transfronteiriça, baseado na combinação de técnicas novas e não intrusivas para análise energética. Será implementada em primeiro lugar em  edifícios singulares da comunidade de Castilla y León e na Região Centro de Portugal como um foco de radiação para o resto da UE.
Entre as ações a serem abordadas no projeto incluem-se a criação de um relatório normalizado para a análise das necessidades energéticas de edifícios patrimoniais (EP); a definição dos materiais aplicáveis ??na reabilitação energética de acordo com o tipo de edifício; a identificação de ações de melhoria energética na utilização destes edifícios; a quantificação das medidas propostas; e o estabelecimento de indicadores que permitam a monitorização a longo prazo das medidas adotadas.
A reunião de dia 5 de Setembro reúne representantes de todas as entidades e tem como objetivos:
- Análise dos casos de estudo que já foram objeto de caraterização: em Portugal – o Museu Abade de Baçal (Bragança), a Sé de Vila Real e a Fortificação de Almeida (Guarda); em Espanha – a Casa de los Cornejo (Ciudad Rodrigo), o Castillo de la Mota (Medina del Campo), a Colegiata de San Luis (Villagarcia de Campos) e o Palácio Episcopal de Astorga
- Estabelecimento de uma estratégia de transferência tecnológica

- Analise da proposta de prenormativa europeia

 

 

ISLA assinala com um seminário, no dia 27 de abril, o Dia Nacional Segurança e Saúde do Trabalho.

O CTCV estará presente com uma comunicação de Francisco Silva do Laboratório de Segurança e Higiene Ocupacionais.

 

Ver programa aqui

 

Apresentação - Projeto STOP – Seguranças robóTicos coOPerativos - 2.ª Fase

17 de abril 2018 - 12h - FENGE - Feira de Engenharia de Coimbra – ISEC - Instituto Superior de Engenharia de Coimbra - Rua Pedro Nunes, Quinta da Nora Coimbra

 

Realiza-se no dia 17 de abril às 12h na FENGE - Feira de Engenharia de Coimbra no ISEC uma sessão de apresentação do Projeto STOP – Seguranças robóTicos cooperativos.

 

Nesta sessão será apresentado o segundo protótipo do robô cooperativo atualmente em desenvolvimento neste projeto. Trata-se de um robô móvel que permite executar de forma autónoma missões de patrulhamento e vigilância em edifícios interiores, destinado a ser instalado em espaços de grande dimensão frequentados por pessoas, como por exemplo lojas de grande dimensão, áreas comuns de centros comerciais, escritórios e serviços, museus, entre outros.

 

Este robô está a ser desenvolvido por uma empresa startup de engenharia de Coimbra – Ingeniarius – em parceria com duas entidades do Sistema Nacional de Investigação e Inovação: o Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) da Universidade de Coimbra e o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV).
Este projeto visa aumentar a aceitação das tecnologias de robótica móvel na área de serviços, permitindo demonstrar uma aplicação de uma tecnologia inovadora baseada em robótica para o setor dos sistemas de vigilância.

 

A FENGE, Feira de Engenharia de Coimbra é uma iniciativa organizada pela AEISEC, em parceria com o Instituto Superior de Engenharia de Coimbra – ISEC.
Mais informações:
http://stop.ingeniarius.pt
http://fenge.aeisec.pt


Terceira Edição do Prémio Faria Frasco

Em 2015, a Sociedade Portuguesa de Cerâmica e Vidro (SPCV) apresentou, aos associados, o Prémio Faria Frasco, numa homenagem àquele que foi o seu primeiro presidente, o Engenheiro Alberto Fernandes Faria Frasco.

 

A Indústria de Cerâmica é uma área consumidora intensiva de energia. O facto dos produtos adquirirem as suas propriedades finais, após uma etapa de cozedura a alta temperatura, representa uma das componentes mais relevantes na competitividade das empresas deste setor.

 

O Prémio Faria Frasco, no valor monetário de 2.000€, tem por objetivo incentivar a produção de projetos originais de jovens investigadores, na área da Cerâmica e do Vidro, e destina-se a galardoar um trabalho inédito, desenvolvido em território nacional, de caracter tecnológico, científico, ou outro, cuja aplicação industrial seja promissora e que não tenha sido premiado em nenhum outro concurso.

 

O regulamento do concurso pode ser consultado no website da SPCV (www.spcv.org.pt)  na seguinte página: http://spcv.org.pt/regulamento-premio-faria-frasco/
A data limite para envio é o dia 30 de Junho de 2018.


CTCV reconhecido como CIT— Centro Interface

A ANI – Agência Nacional de Inovação reconheceu como Centros de Interface 28 entidades nas quais se inclui o CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, nos termos do Despacho nº 10252/2017 de 24 de novembro.

 

Este reconhecimento surge na sequência da Resolução do Conselho de Ministros n.º 84/2016 que reconhece que os Centros Interface têm vindo a desempenhar um papel importante na articulação entre as instituições do sistema científico e as empresas em diversas áreas, incluindo processos de certificação, melhoria da qualidade, melhorias de eficiência na produção, apoio a atividades de inovação, acesso a tecnologias em desenvolvimento e formação de recursos humanos.

 

O Programa INTERFACE, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 84/2016, de 21 de dezembro, dedica uma atenção especial à capacitação dos Centros Interface, entidades fundamentais do sistema nacional de inovação e agentes de valorização do conhecimento científico e tecnológico, potenciando a sua transferência para as empresas.

 

Mais informações http://ani.pt/programa-interface


2ª Edição do Mestrado em Eficiência Acústica e Energética para uma Construção Sustentável (2018-2020)

Objectivos do curso
O curso de Mestrado em Eficiência Acústica e Energética para uma Construção Sustentável (MEAECS) propõe uma oferta formativa na área da engenharia civil, direcionada especificamente para os edifícios, mas de interesse para outros ramos da engenharia. O MEAECS é vocacionado para a transmissão de conhecimentos avançados nos domínios específicos da acústica e da energia nos edifícios e na sua envolvente. Além da sua importância individual, estas duas temáticas apresentam, ainda, uma forte ligação a várias outras, designadamente às relacionadas com a reabilitação de edifícios e com a sustentabilidade da construção, temas de grande importância, reconhecida no contexto atual. Pretende-se, com este curso, dotar os alunos de conhecimentos teóricos avançados nos tópicos identificados, que sejam úteis do ponto de vista da aplicação prática e que constituam uma mais-valia significativa em relação ao que tradicionalmente é lecionado em cursos de mestrado integrado. Pretende-se ainda transmitir aos técnicos que atuam na área dos edifícios conhecimentos avançados nos tópicos do comportamento acústico/vibracional e termo-energético dos edifícios.

Estrutura do curso
O curso encontra-se estruturado em três semestres letivos, cada um com 30 ECTS. O primeiro semestre será constituído por um tronco comum, com 4 unidades curriculares de 6 ECTS cada, e duas com 3 ECTS. No segundo semestre, o aluno escolherá um de dois ramos de especialização ("Acústica e Vibrações em Ambiente Urbano" ou "Energia e Ambiente Interior"), no qual terá que concluir 4 unidades curriculares, de 4.5 ECTS cada. Adicionalmente, desenvolverá o projeto de dissertação (com 12 ECTS neste semestre). O terceiro semestre é inteiramente dedicado à elaboração da dissertação (30 ECTS).

A primeira fase das candidaturas encontra-se a decorrer, de 1/3/2018 a 30/5/2018 em: www.uc.pt/go/candidaturas
Início das aulas: 10 de Setembro de 2018

3 semestres / 90 ECTS / aulas à 6ª feira e sábado

Informações detalhadas disponíveis em: https://apps.uc.pt/courses/PT/course/6182

Para informações adicionais contactar por e-mail: meaecs@dec.uc.pt


Sessão de demonstração Projecto CERWAVE - 21 março 2018

O projeto CERWAVE – CerWave - Demonstração do processo de cozedura de porcelana por gás-micro-ondas, que foi apoiado pela ANI – Agência Nacional de Inovação, através do Sistema de Incentivos à I&DT Empresarial – Projetos Demonstradores em Copromoção, e cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do COMPETE 2020, vai apresentar os seus resultados numa sessão pública de demonstração que vai decorrer no dia 21 de março de 2018 às 14h, na Porcelanas da Costa Verde, Zona Industrial de Vagos.



Mais informação

Subscreva a nossa newsletter para obter informação previlegiada e novas ofertas