Cerimónia de lançamento do projeto de ampliação do CTCV no iParque, com a presença do Sr. Secretário de Estado Adjunto e da Economia, Dr. João Correia Neves, iniciou os trabalhos do Ceramic Open Day.

Ceramic Open Day

Ver » Galeria de fotos e video

 

A necessidade de capacitar as empresas e os Centros Tecnológicos como agentes de mudança, foi a mensagem que esteve na génese do discurso do Sr. Secretário de Estado Adjunto e da Economia, Dr. João Correia Neves, que se fez acompanhar pelo Sr. Doutor Nuno Mangas, presidente do IAPMEI, no Ceramic Open Day.

 

Este evento, organizado pelo CTCV com a colaboração da APICER, teve como principal finalidade oficializar o início do projeto de ampliação das infraestruturas do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro em Antanhol, num investimento que ronda os 1,7 milhões de euros, cofinanciado pelo Programa Centro 2020 e que vai permitir aumentar a capacidade tecnológica do CTCV, no apoio tecnológico que presta às empresas (ver detalhe de projeto CTCV 2021).

 

As intervenções do Dr. João Correia Neves, do Eng.º Jorge Marques dos Santos, Presidente do Conselho de Administração do CTCV e do Dr. José Sequeira, presidente da direção da APICER, demonstram que a inovação, o desenvolvimento tecnológico e a capacitação das empresas e das pessoas serão os agentes principais para responder aos desafios criados pelo abrandamento da atividade económica, fruto da retração forte da procura e face às exigências dos próximos tempos.

 

A um discurso de preocupação deixado pelo CTCV, enquanto Centro de Interface Tecnológica e pela APICER, enquanto representante das empresas do setor cerâmico (ver memorandum), seguiu-se o discurso do Sr. Secretário de Estado, algo contido pelo contexto atual, a que apelidou de "tempos estranhos", mas de confiança no futuro, nas empresas e nas entidades que como os centros tecnológicos investem na sua capacitação, para que possam ser agentes de mudança na recuperação do tecido económico nacional, criando empresas capazes de dar uma resposta rápida às exigências dos mercados, com produtos de alto valor e excelência no nível de serviços.

 

Referiu ainda de uma forma geral, que a intenção do Governo é criar medidas que permitam a manutenção do emprego e das empresas, com a criação de programas de capacitação e investimentos que antecipem programas de mudança tecnológica e que preparem quem está no terreno para enfrentar os desafios, rumo à recuperação económica.

 

Ainda no período da manhã e após a cerimónia de lançamento oficial da obra de ampliação do CTCV, seguiu-se a visita às instalações, onde foi possível ver os laboratórios, tecnologias inovadoras e produtos desenvolvidos. Durante a tarde, o evento continuou no distrito de Aveiro, onde se concentra um grande número de empresas do setor cerâmico, com a visita ao Centro Logístico e Fábrica Aleluia Cerâmicas e à empresa Grestel. Nas visitas às unidades industriais, foi possível conhecer empresas que fizeram o caminho do sucesso, através do investimento em tecnologia de ponta, na qualidade e diferenciação de produtos, na aposta na sustentabilidade, bem como na excelência de serviço prestado.

 

Ver » A Cerâmica e a Cristalaria Portuguesa em números (APICER)

 

Ver » Press release do Projeto de ampliação da capacitação tecnológica do CTCV (CTCV 2021)

 

 

 

 

Ceramic Open Day apresenta início da obra de expansão do CTCV

Ceramic Open Day

Decorreu hoje, nas instalações do CTCV, em Antanhol, o Ceramic Open Day. Este evento, organizado pelo CTCV e pela APICER, pretendeu celebrar o início da expansão do edifício do CTCV, aumentando as suas infraestruturas. Entre os convidados, esteve presente o Secretário Geral Adjunto e da Economia, João Neves.

 

O dia começou com uma reunião entre a direção da APICER, o Conselho de Administração do CTCV e com o Secretário Geral Adjunto e da Economia. Após este encontro, realizou-se a cerimónia de lançamento da obra de expansão e uma visita às instalações do CTCV no iParque, em Antanhol. Durante a tarde, foram realizadas visitas às fábricas da Aleluia Cerâmicas e da Grestel.

 

A expansão das instalações do CTCV terá um investimento de 1,68 milhões de euros, sendo esta obra financiada pelo programa Centro 2020.

 

 

 

 

 

CTCV investe 1,68 milhões em novas infra-estruturas

Ceramic Open Day

iParque: Obra de ampliação do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro é lançada sexta-feira. Aumentar a capacitação tecnológica é o objectivo

 

O Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV) vai investir 1,68 milhões de euros em novas infra-estruturas no iParque de Coimbra, de forma a aumentar a sua «capacitação tecnológica para a indústria 4.0, economia circular e eficiência energética».

 

«O investimento do CTCV em novas infra-estruturas permitirá o aumento da sua capacitação, no apoio ao desenvolvimento tecnológico e inovação» das empresas do sector, anuncia o CTCV em nota de imprensa.

 

Investimentos nos processos de inovação permitirão posição competitiva no mercado global

 

O investimento, co-financiado por fundos comunitários, «pretende criar espaços de demonstração de tecnologias e aprendizagem experimental, desenvolvimento de ideias e produção piloto em soluções industriais de vanguarda, como as tecnologias de fabrico aditivo ou a robótica industrial, a economia circular ou a eficiência energética, em consonância com as políticas europeias e nacionais de crescimento inteligente e sustentável», salienta o CTCV.

 

No documento, o CTCV sublinha que, num contexto de pandemia, «em que a incerteza tende a retrair o investimento, as empresas do sector cerâmico investem nos seus processos de inovação e desenvolvimento tecnológico».

 

Esta atitude das empresas «permite-lhes assegurar uma posição competitiva no mercado global e internacional», acrescenta o CTCV, ao notar que «num quadro em que as prioridades nacionais e europeias colocam nova ênfase na reindustrialização e nas iniciativas enquadradas na Indústria 4.0, importa colocar de novo o foco na demonstração de tecnologias avançadas para estas indústrias».

 

O CTCV já tem instalações no iParque - Parque Tecnológico de Coimbra (CTCV materiais:habitat e CTCV solar:nano). A cerimónia de lançamento da obra de ampliação do CTCV no iParque está marcada para sexta-feira, pela 10h00, com a presença do secretário de Estado adjunto e da Economia, João Correia Neves, após uma reunião entre o governante, Conselho de Administração do CTCV e Direcção da Associação Portuguesa das Indústrias de Cerâmica e da Cristalaria. Da parte da tarde o secretário de Estado visitará, na região de Aveiro, as empresas Aleluia Cerâmicas e Grestel Produtos Cerâmicos.

 

FONTE: Diário de Coimbra, 1 de outubro de 2020

 

 

 

 

 

O CTCV promove campanha de recrutamento de formadores externos para todo o país

Candidatura Bolsa

O CTCV encontra-se a promover uma campanha de recrutamento de formadores externos no sentido de reforçar a sua bolsa de formadores.

 

A Academia CTCV integra todos os serviços orientados para a transferência de conhecimento e desenvolvimento das competências dos trabalhadores em domínios relevantes para a competitividade das empresas, desenvolvendo formação profissional para ativos das empresas, nos formatos intraempresas ou interempresas e na execução de projetos de formação – ação.

 

Se é formador certificado com CCP - Certificado de Competências Pedagógicas, ou equivalente, e experiência profissional relevante nas áreas a que se candidata, envie-nos a sua candidatura, anexando o seu Curriculum Vitae (CV) e CCP.

 

As candidaturas recebidas farão parte integrante da bolsa de formadores CTCV. Sendo os formadores contactados de acordo com as necessidades que se forem verificando.

 

Faça aqui a Sua candidatura.

 

No CTCV a confidencialidade e integridade dos dados pessoais dos seus associados, parceiros, clientes ou fornecedores é uma das nossas preocupações. A utilização destes dados será usada para fins claramente identificados e em conformidade com o Regulamento Europeu (Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Abril de 2016, relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação de dados pessoais.

 

Ver Politica de Privacidade e Proteção de dados Pessoais.

 

 

 

 

 

A Marcação CE e a normalização no setor da pedra natural

Opinião: Pedra

Inserido na revista do Jornal de Leiria, a Leiria Global, o CTCV, através de Marta Ferreira, lançou um artigo de opinião intitulado de A Marcação CE e a normalização no setor da pedra natural. Este artigo, com uma componente bastante técnica, aborda temas como as dinâmicas associadas à Marcação CE e as normas mais recentemente revistas.

 

Fique com um excerto do artigo:
"Um produto que apresente a Marcação CE é suportado por um Sistema de Controlo da Produção destinado a garantir a constância dos valores associados às suas principais características. Estes valores são determinados através de ensaios, cujos procedimentos se encontram definidos e/ou referidos nas normas de especificação e comunicados ao consumidor através de uma declaração onde constam valores, categorias ou a indicação do cumprimento do valor limite de aceitação/rejeição de um determinado ensaio."

 

Poderá consultar ao artigo completo aqui

 

 

 

 

 

ARTIGO TÉCNICO - NORMALIZAÇÃO no Setor da Pedra: CEN/TC 246 "Natural Stones" em destaque

Natural Stones

O CTCV lançou o artigo "Normalização no Setor da Pedra: CEN/TC 246 'Natural Stones' em destaque", escrito por Conceição Fonseca e Anabela Amado. Esta publicação tem as temáticas das diferenças entre a pedra natural e a pedra aglomerada e a criação de dois novos comités técnicos. Fique com um excerto do artigo:

 

"A descrição petrográfica de uma pedra natural é importante não só com o objetivo de efetuar a sua classificação petrográfica, como também para evidenciar aspetos que influenciam o seu comportamento químico, físico e mecânico. De igual forma poderá ser necessária a determinação da proveniência da pedra (por exemplo no caso da conservação e restauro de edifícios históricos ou monumentos)."

 

Poderá consultar ao artigo completo aqui

 

 

 

 

 

Projeto CIRCULARBIM

CircularBIM

Iniciado no final de 2019, o Projeto CIRCULARBIM é um projeto europeu, financiado pelo Programa ERASMUS+. O projeto visa criar uma Plataforma Colaborativa Educacional Aberta (OECP), na qual é possível encontrar informações sobre aspetos da construção dos edifícios. Entre estes aspetos incluem-se: detalhes ecológicos da construção, técnicas para uso e reutilização de materiais de construção ou redução de desperdícios associados aos materiais utilizados.

 

Associado a esta plataforma pretende-se criar um software livre onde será possível "testar", na fase de projeto, diferentes técnicas de construção que facilitem a reutilização dos materiais utilizados nos edifícios.

 

Apesar do contexto que atravessamos, o projeto tem prosseguido o seu desenvolvimento e está já disponível o website no endereço http://circularbim.eu.

 

 

 

PARCEIROS

Universidad de Sevilla (USE)

Asociación Empresarial de Investigación Centro Tecnológico del Mármol, Piedra y Materiales (CTM)

CYPE SOFT SL (CYPE)

Universitatea Transilvania din Brasov (UTBv)

Asociatia Romania Green Building Council (RoGBC)

Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV)

Universidade do Minho (UMinho)

 

 

 

 

 

Promovidas alterações na exposição dos trabalhadores durante o período laboral

Agentes

A APICER - Associação Portuguesa das Indústrias de Cerâmica e Cristalaria lançou uma circular que alerta os seus associados para a alteração na proteção dos trabalhadores contra os riscos ligados à exposição durante o trabalho a agentes cancerígenos ou mutagénicos. Este diploma, que entrará em vigor a partir de 3 de agosto, transpõe as diretivas (UE) 2017/2398, 2019/130 e 2019/983.

 

Em análise ao diploma, Francisco Silva (CTCV) e Susana Rodrigues (APICER) abordaram as alterações relevantes que o novo documento vem estabelecer para o setor cerâmico.

 

Veja aqui a circular

Veja aqui análise ao Diploma

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pacto Institucional para a Valorização da Economia Circular na região Centro

Economia Circular

Pacto Institucional para a Valorização da Economia Circular na região Centro, assinado pela CCDRC e mais 84 entidades públicas e privadas, entre as quais o CTCV, que é um das entidades propondo cerca de 230 ações promotoras de práticas circulares.

 

Esta divulgação pública pode ser consultada aqui.

 

A lista das entidades subscritoras e as suas respetivas ações poderão ser visualizadas no site criado para promover a Agenda Regional de Economia Circular do Centro, neste endereço.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto DEGREN selecionado para os prémios REGIOSTARS

Prémios Regiostars

A União Europeia, através do Programa de Cooperação Interreg Espanha-Portugal (POCTEP), selecionou o projeto DEGREN - DEsign & Green ENgineering para os Prémios REGIOSTARS. Este projeto, apoiado pelo Programa Interreg, da União Europeia, tem como parceiros o INTROMAC - Instituto Tecnológico de Rocas Ornamentales y Materiales de Construcción (líder do projeto), o Centro Habitat Sustentável, o CTCV - Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, a Fundación Fundecyt e o IPL - Instituto Politécnico de Leiria.

 

Os prémios REGIOSTARS, entregues anualmente, premeiam os projetos, financiados pela União Europeia, de excelência e que demonstram um novo enfoque no desenvolvimento regional. Estes dividem-se em 5 categorias diferentes, entre as quais está inserida a categoria Crescimento Sustentável: Economia Circular para uma Europa Verde, na qual está inserido a nomeação do projeto DEGREN. Nestes prémios, apenas são designados 5 projetos para cada categoria.

 

O projeto DEGREN pretende apostar na promoção do Ecodesign, no contexto da EUROACE, de forma a alavancar a competitividade, através da promoção da inovação e da transferência de tecnologia.

 

 

Junte-se ao CTCV na luta contra o COVID-19

Junte-se ao CTCV

Num momento em que enfrentamos uma crise de saúde à escala mundial, o CTCV - Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro juntou-se à luta contra o COVID-19, respondendo ao apelo dos profissionais portugueses que estão na linha da frente com combate à pandemia. Assim, recorrendo às Tecnologias de Impressão 3D, o CTCV está a produzir viseiras para oferecer a quem mais precisa, tendo sido já entregues 30 viseiras ao Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC).

 

Com esta iniciativa, o CTCV tem recebido vários pedidos de ajuda, mas a sua capacidade de produção não tendo escala industrial é limitada para a resposta às várias solicitações que nos estão a chegar. E é neste sentido que apelamos e convidamos todas as empresas, particulares e outras entidades a associar-se a esta causa, no sentido de aumentar a capacidade de resposta.

 

Acredite que pode fazer a diferença!

 

Junte-se a nós aqui »

 

 

Ajuda aos hospitais com impressão 3D

Ajuda COVID-19

Tornando-se urgente aprovar medidas destinadas a assegurar não apenas a prevenção da doença COVID-19 em Portugal, diminuindo o risco da sua transmissão, mas também a redução e mitigação dos impactos económicos advenientes da pandemia, a Resolução do Conselho de Ministros n.º 10-A/2020, de 13 de março, aprovou um conjunto de medidas relativas à infeção epidemiológica do novo coronavírus.

 

Respondendo ao apelo dos profissionais da área da saúde portugueses sobre a falta de equipamentos de proteção nesta altura de pandemia, o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV) disponibilizou-se para ajudar recorrendo às tecnologias de impressão 3D que dispõe.

 

Estamos neste momento a produzir viseiras de proteção facial para oferecer a hospitais e demais entidades que se encontram na linha da frente ao combate ao COVID-19. Amanhã as primeiras viseiras serão entregues ao Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC), colocando-as à disposição dos profissionais que estão na linha da frente do combate com o maior risco de contágio diário.

 

Seguindo as recomendações da DGS, o CTCV continua a trabalhar. Com cerca de 40 pessoas em Teletrabalho e com as mais apertadas medidas de segurança, o CTCV continua a dar resposta às necessidades dos Seus clientes.

 

 

Prorrogado o prazo para apresentação de candidaturas a Sistemas de Incentivos

Portugal 2020

O CTCV informa que foi prorrogado o prazo para apresentação de candidaturas a Sistemas de Incentivos ao abrigo do Portugal 2020. Veja abaixo os períodos de candidatura para cada um dos Sistemas de Incentivos em Vigor:

 

Inovação e I&DT

 

Projetos SI I&DT em Co promoção (Aviso 17/SI/2019) – Ver+

Sistema de Incentivos Inovação Produtiva Projetos Individuais (Aviso 07/2020) – Ver +

Sistema de Incentivo à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) - Vale Oportunidade de Investigação (Aviso 24/SI/2018) – Ver+

Sistema de Incentivos às Empresas - Projetos "Inovação Produtiva" (territórios de baixa densidade) (Aviso 08/SI/2020) – Ver+

Internacionalização de PMEs (Aviso N.º 01/SI/2020) – Ver+

 

Contacte-nos para: inovacao@ctcv.pt

 

Formação Profissional

 

Projetos de Formação em Processos de Inovação (Aviso 07/SI/2020) – Ver+

Projetos Autónomos de Formação (AAC 10/SI/2020) – Ver+

 

Contacte-nos para: formacao@ctcv.pt

 

Neste período que nos obrigou a abrandar e a adotar novas formas de trabalho, é tempo de olhar para as empresas e identificar melhorias e novas formas de trabalhar, bem como preparar os trabalhadores, dando-lhes as competências necessárias para atuar em tempos de mudança.

 

Conte com o CTCV no apoio à identificação e análise de projetos de melhoria ou inovação, como um parceiro tecnológico que conhece a indústria e que Vos pode apoiar, na validação de uma ideia ou na identificação das necessidades, na construção e apresentação da candidatura, no envolvimento no projeto como entidade do sistema cientifico tecnológico, centro de interface ou entidade formadora certificada, na definição dos investimentos, bem como na gestão operacional junto dos organismos competentes.

 

Durante o período de contingência, continuamos disponíveis nos contactos habituais para Vos apoiar. Conte conosco e não deixe escapar esta oportunidade.

 

 

O CTCV também está ON!

CTCV ON

Seguindo as orientações do governo, vamos continuar a trabalhar, porque o país não pode parar.

 

Inseridos que estamos numa crise de saúde à escala mundial, não vamos desistir. Vamos lutar e estar ao Vosso lado durante o tempo necessário, acompanhando de perto a situação e as empresas. As que vão continuar a laboral e as que podem fazer teletrabalho, preparando desde já os dias que se seguem após esta situação se acalmar.

 

Desenvolver a nossa atividade laboratorial rececionando as amostras e realizando os ensaios necessários à continuidade da atividade das empresas, com a  adoção de medidas rigorosas de prevenção;

 

Utilizar canais digitais como o recurso ao home working, webmeeting ou webinar, bem como outros canais digitais, para realização de consultoria na implementação de ações de melhoria e cumprimento de obrigações legais, elaboração de relatórios de monitorização, ensaio, inspeção ou auditoria e outros necessários;

 

Realizar de ações de formação e informação, pelos canais web, em temas de interesse às empresas, no sentido de manter ativo o conhecimento em áreas fundamentais e de melhoria;

 

Continuar o trabalho de preparação de candidaturas a projetos, no âmbito do Portugal 2020 (Inovação, I&DT e Formação Profissional)

 

- Projetos Autónomos de Formação (AAC 10/SI/2020) – Ver+

 

- Projetos de Formação em Processos de Inovação (Aviso 07/SI/2020) – Ver+

 

- Projetos SI I&DT em Co promoção (Aviso 17/SI/2019) – Ver+

 

- Sistema de Incentivo à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) - Vale Oportunidade de Investigação (Aviso 24/SI/2018) – Ver+

 

- Sistema de Incentivos às Empresas - Projetos "Inovação Produtiva" (territórios de baixa densidade) (Aviso 08/SI/2020) – Ver+

 

- Sistema de Incentivos às Empresas - Projetos "Inovação Produtiva" (outras regiões) (Aviso 07/SI/2020) – Ver+

 

Divulgar e atualizar informação, como prorrogação de prazos, novos avisos de concurso, legislação e outros de interesse às empresas

 

Vamos preparar o futuro, que esperemos que seja breve. Podem contar com o CTCV nos contactos habituais.

 

 

Comissão Europeia distingue Projeto Life+CERSUDS

LIFE CERSUD

O Life CERSUDS foi selecionado pela União Europeia, através da divulgação de um póster, como um exemplo de resiliência urbana. Este projeto, financiado pelo programa Life+, da União Europeia, conta com o CTCV como um dos parceiros portugueses.

 

O projeto Life CERSUDS desenvolveu um sistema de drenagem sustentável de águas (SUDS), através da criação de pavimento filtrante com a reutilização de excedentes cerâmicos de baixo valor comercial. Neste momento, o projeto está a ser testado na cidade de Benicássim, Espanha.

 

Juntamente com o Life CERSUDS, também foram distinguidos os projetos Life Derris, Life Green4Grey e Life SEC Adapt.

 

Veja aqui o Póster

 

Visite o site do projeto Life+CERSUDS.

 

 

 

CTCV implementa medidas preventivas de combate ao COVID-19

COVID-19

Seguindo as recomendações da Direção Geral de Saúde (DGS) para a adoção de medidas de contenção da propagação da COVID-19, o CTCV decidiu atuar de forma responsável e preventiva na resposta ao clima de incerteza e na salvaguarda da saúde, segurança e estabilidade dos seus técnicos e dos técnicos das entidades com quem colabora. Nesse sentido implementou um conjunto de medidas, que entram em vigor de imediato e estarão ativas até novas recomendações por parte da DGS. Entre elas, estão identificadas medidas com implicação direta no contacto com clientes, fornecedores ou outros parceiros. A saber:

 

- Adoção de teletrabalho de uma parte da atividade do CTCV, nomeadamente trabalho de consultoria e reuniões de trabalho, que passa a ser realizada à distância através de videoconferência, contacto telefónico, Skype ou outras plataformas alternativas de comunicação;

 

- Suspensão de reuniões de trabalho com pessoas externas, nas instalações do CTCV;

 

- Suspensão de reuniões ou visitas presenciais dos técnicos do CTCV ao estrangeiro, no âmbito de projetos internacionais e outros eventos, e substituição de reunião por videoconferência, caso aplicável;

 

- Adiamento de todas as atividades formativas ou informativas agendadas para realização no CTCV ou nas instalações dos nossos parceiros;

 

- Manter-se-ão, em conformidade com os procedimentos de segurança previstos no plano de contingência do CTCV, as Atividades de Monitorização em ambiente fabril, nomeadamente relacionados com a monitorização de efluentes gasosos ou de higiene industrial que sejam inadiáveis e essenciais à atividade do cliente;

 

- Manter-se-ão também as atividades de medição e ensaio nos nossos laboratórios. A receção de amostras será sujeita aos procedimentos de segurança previstos no plano de contingência do CTCV, solicitando-se aos clientes que sempre que no ato da entrega das amostras cumpram todas as normas de higienização recomendadas e se abstenham de quaisquer contactos sociais com os nossos colaboradores. Mais informamos que suspendemos as funções de rececionista no local (mantendo-se naturalmente o atendimento telefónico), pelo que pedimos a compreensão aos nossos clientes por atrasos no atendimento e recolha de amostras.

 

Recomenda-se ainda que todos os nossos clientes e parceiros restrinjam, de forma temporária, ao mínimo essencial a presença de pessoas externas nas suas instalações, nomeadamente no adiamento de atividades formativas, de auditoria ou consultoria.

 

No combate ao Covid-19, o CTCV recomenda que se privilegie o contacto a distância e a utilização de plataformas digitais de comunicação, reduzindo as saídas e o contacto presencial ao estritamente necessário.Este conjunto de medidas permitirá com a serenidade que nos exige o momento que vivemos, reajustar e criar novas formas de trabalho, mantendo a atividade do CTCV e dos seus parceiros.

 

O CTCV retomará ao seu funcionamento normal logo que estejam reunidas as condições de segurança ou segundo novas orientações da DGS.

 

 

Quarta reunião do Projeto CLAY aborda o futuro da Cerâmica Artística

Projeto CLAY

Entre os dias 19 e 20 de fevereiro, o CTCV organizou a quarta reunião do projeto Clay - International Learning Event #4 (ILE#4) - que contou com atividades desenvolvidas entre as Caldas da Rainha, Coimbra e Ílhavo. Em Portugal, o projeto é liderado pelo CTCV, que pretende apoiar o setor da cerâmica artística, promovendo a incorporação de inovação no processo de desenvolvimento do produto, contribuindo, assim, para o fortalecimento das marcas e dos negócios. O projeto Clay é financiado pelo programa Interreg Europe - SME Competitiveness.

 

O Interregional Learning Event (ILE) consistiu em diversas atividades que decorreram em diversas localidades da região centro. O kick-off foi feito nas Caldas da Rainha, com uma conferência pública, na qual se abordaram temáticas como o "A Cerâmica Artística em Portugal", a "Inovação no Desenvolvimento de Produto", "Instrumentos de apoio às PME do Setor" e "Ensino e Formação na Cerâmica Artística e o futuro do setor com a apresentação de uma proposta de um "Raodmap para a Inovação nas PME de Cerâmica Artística na região Nouvelle Aquitaine (França)"". Esta conferência teve lugar na Escola Superior de Artes de Design das Caldas da Rainha e foi aberta a todos quantos quiseram ouvir e partilhar informações e opiniões sobre as diferentes temáticas.

 

Após o almoço, o evento continuou já em modo reservado aos parceiros e stakeholders do projeto, com visitas de estudo a empresas de base industrial, como a Braz Gil Studio, nas Caldas da Rainha, ou a Perpétua Pereira & Almeida, Lda., em Alcobaça. Estas visitas terminaram com um jantar no Museu António Duarte, no Centro de Artes das Caldas da Rainha.

 

O segundo dia começou com o Steering Group Meeting. Nesta sessão de trabalho, os parceiros de projeto dedicaram a manhã aos trabalhos relacionados com o plano de ação a implementar em cada região, identificado boas práticas, instrumentos e políticas de apoio que possam ser transponíveis para todas as regiões envolvidas.

 

Seguiram-se as visitas às instalações do CTCV, em Coimbra, e ao Museu da Vista Alegre Atlantis, em Ílhavo.

 

O próximo International Learning Event decorrerá no próximo mês de junho, em Horezu, na Roménia.

 

 

Candidaturas a apoios do programa Portugal 2020 continuam abertas

Compete2020

As candidaturas a apoios do programa Portugal 2020 continuam abertas. Podem candidatar-se empresas (PME e grandes empresas), de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, que se proponham desenvolver projetos de investimento, que satisfaçam os objetivos e prioridades referidos no aviso de abertura de candidaturas, e cumpram os critérios de elegibilidade nele apresentado. A localização do projeto corresponde à região onde se localiza o estabelecimento do beneficiário no qual irá ser realizado o investimento. No presente aviso, os projetos com mais de um estabelecimento podem incluir, também, os investimentos localizados em territórios de baixa densidade.

 

Assim, os apoios, cujas candidaturas continuam abertas, são os seguintes:

 

Projetos SI I&DT em Copromoção (Aviso 17/SI/2019)

 

Os projetos a apoiar inserem-se na tipologia I&D Empresas na modalidade de candidatura em copromoção. Estes projetos devem ser liderados por uma empresa, envolvendo a colaboração efetiva entre entidades do sistema de I&I no desenvolvimento de atividades de I&D, nomeadamente na colaboração entre empresas ou entre estas e entidades não empresariais do sistema de I&I, ou promovidos por instituições sem finalidades lucrativas com atividades de I&D, participadas por empresas e instituições científicas e tecnológicas no capital associativo (de acordo com o disposto na alínea b) do n.º 1 do Artigo 63.º do RECI).

 

Esta fase de candidatura tem uma dotação base de 39M€, abrangendo os PO Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve, bem como o PO Competitividade e Internacionalização.

 

Saiba mais aqui

 

Sistema de Incentivo à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) - Vale Oportunidade de Investigação (Aviso 24/SI/2018)

 

Estão abertas as candidaturas para projetos individuais que visem a aquisição de serviços de consultoria em atividades de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, de serviços para transferência de tecnologia e de assistência técnica para a implementação de recomendações de curto prazo, inseridas nas regiões NUTS II Norte, Centro, Alentejo e Algarve (taxa máxima de incentivo de 75%) e região NUTS II Lisboa (taxa máxima de incentivo de 40%).

 

O apoio assume a forma de incentivo não reembolsável, limitando-se a 15.000€ por projeto (5.000€ para a componente de diagnóstico de oportunidades e 10.000€ para a componente de assistência técnica para implementação das recomendações a curto prazo).

 

São elegíveis as empresas que não tenham outras candidaturas aprovadas ou em fase de decisão, na tipologia de investimento identificada no n.º 1 do artigo 61.º do RECI, incluindo candidaturas anteriormente aprovadas ou concluídas no Vale I&D (Aviso n.º 12/SI/2015 e n.º 11/SI/2016) ou Vale Oportunidades de I&D (Aviso n.º 13/SI/2017).

 

As candidaturas estarão abertas até ser atingido o número máximo de propostas apresentadas, indicado no Aviso por Programa Operacional.

 

Saiba mais em aqui

 

Sistema de Incentivos às Empresas - Projetos "Inovação Produtiva" (territórios de baixa densidade) (Aviso 08/SI/2020)

 

Decorrem, em 3 fases distintas, as candidaturas de Projetos de Inovação Produtiva para territórios de baixa densidade, ou seja, para regiões NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve). Os períodos de candidatura são os seguintes:

 

Fase I - de 05/02/2020 a 16/03/2020 (19 horas)

Fase II - de 17/03/2020 a 29/06/2020 (19 horas)

Fase III - de 30/06/2020 a 07/09/2020 (19 horas)

 

São suscetíveis de apoio os projetos individuais em atividades inovadoras, que se proponham desenvolver um investimento inicial relacionado com as seguintes tipologias:

 

o A criação de um novo estabelecimento;

o O aumento da capacidade de um estabelecimento já existente, devendo esse aumento corresponder, no mínimo, a 10% da capacidade instalada em relação ao ano anterior ao início do projeto;

o A diversificação da produção de um estabelecimento para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento, sendo que os custos elegíveis devem exceder em, pelo menos, 200% o valor contabilístico dos ativos que são reutilizados;

o A alteração fundamental do processo global de produção de um estabelecimento existente.

 

Os beneficiários dos apoios previstos no presente Aviso de concurso são empresas (PME e grandes empresas) de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, que se proponham a desenvolver projetos de investimento que satisfaçam os objetivos e prioridades referidos no Aviso de abertura de candidaturas, e cumpram os critérios de elegibilidade nele apresentados. A localização do projeto corresponde à região onde se localiza o estabelecimento do beneficiário, no qual irá ser realizado o investimento.

 

São elegíveis os projetos inseridos em todas as atividades económicas, com especial incidência para aquelas que visam a produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis, com relevante criação de valor económico para as regiões onde se desenvolvem ou contribuam para a cadeia de valor dos mesmos e não digam respeito a serviços de interesse económico geral.

 

Saiba mais aqui

 

Sistema de Incentivos às Empresas - Projetos "Inovação Produtiva" (outras regiões) (Aviso 07/SI/2020)

 

Entre 05/02/2020 a 30/04/2020 (19h) decorre o prazo de submissão de candidaturas a Projetos de Inovação Produtiva (outras regiões) para as regiões NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve), fora dos territórios de baixa densidade definidos pela CIC Portugal 2020 (Deliberação n.º 20/2018).

 

São suscetíveis de apoio os projetos individuais em atividades inovadoras, que se proponham desenvolver um investimento inicial, relacionados com as seguintes tipologias:

 

a) Criação de um novo estabelecimento;

b) Aumento da capacidade de um estabelecimento já existente;

c) Diversificação da produção de um estabelecimento, para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento;

d) Alteração fundamental do processo global de produção de um estabelecimento existente.

 

Saiba mais aqui

 

Sistema de Incentivos - Projetos de Formação em Processos de Inovação (Aviso 07/SI/2020)

 

Decorrem, até dia 20 de dezembro de 2020, as candidaturas aos Projetos de Formação em Processos de Inovação, para regiões NUTS II (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve). A estes sistemas de incentivo, as empresas (PME e Não-PME) poderão candidatar-se a projetos de formação, enquanto candidatura individual ou associados a projetos de investimento, enquadrados nas tipologias de:

 

o Inovação Empresarial e Empreendedorismo;

o Qualificação e Internacionalização das PME.

 

Saiba mais aqui

 

Projetos Autónomos de Formação (AAC 10/SI/2020)

 

Os Projetos Autónomos de Formação, com candidaturas abertas até 30 de dezembro de 2020, pretendem promover a inovação e competitividade, através da qualificação dos empresários, gestores e trabalhadores, de forma a fomentar a produtividade. Este apoio encontra-se disponível para regiões da NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve).

 

Saiba mais aqui

 

 

Abertas as Inscrições para o Programa Formação PME no Setor da Pedra Natural e Recursos Minerais

ASSIMAGRA

Estão abertas as inscrições para o Programa Formação PME (AEP) para o setor da Pedra e dos Recursos Minerais. Este projeto, que se irá realizar durante 24 meses a partir da data da 1ª intervenção no projeto, com um financiamento público de 90% (COMPETE 2020), tem como promotor a ASSIMAGRA - Associação Portuguesa Industrial de Mármores, Granitos e Ramos Afins, na sua missão de contribuir para o desenvolvimento tecnológico e económico do setor.

Com o objetivo de aproximar o conhecimento às necessidades do setor, bem como aumentar a sua capacidade de gestão para encetar a mudança e processos de inovação na resposta aos desafios externos que emergem, este projeto será desenvolvido sob a temática da Gestão da Inovação, tendo como parceiro o CTCV, enquanto entidade do Sistema Cientifico-Tecnológico e Centro de Interface Tecnológica, no âmbito do Programa Interface.

O projeto pretende intervencionar 20 PMEs do setor da pedra natural e dos recursos minerais.

No sentido de obter mais informações sobre a Sua participação nesta iniciativa, nomeadamente elegibilidade da empresa, estrutura da intervenção e condições de acesso, deixe-nos a sua pré-inscrição aqui.

 

Para outras informações ou esclarecimentos:

flyer informativo

formacao@ctcv.pt

T 239 499 200.

 

 

WEBINAR CTCV : CTCV consciencializa empresas para a importância da Norma ISO 28000

ISO 28000

No próximo dia 23 de março, pelas 14:30 horas, o CTCV irá realizar uma sessão formativa à distância sobre a Norma ISO 28000 (Sistema de Gestão de Segurança da Cadeia de Abastecimento), focando-se na sua importância, nos requisitos e na implementação da mesma.

 

O evento é GRATUITO.

 

A ISO 28000 estabelece requisitos para um sistema de gestão de segurança da cadeia de abastecimento, sendo aplicável a todas as organizações envolvidas em cadeias de abastecimento complexas, incluindo produção, embalagem, armazenamento e distribuição - o que abrange as empresas da generalidade dos subsetores cerâmicos.

 

A implementação da ISO 28000, que começa a ser requisito para os principais armazenistas e retalhistas de produtos cerâmicos, permite também que as organizações industriais realizem avaliações de risco e apliquem os controlos necessários, com o apoio de ferramentas de gestão (controlo de documentos, indicadores de desempenho, auditoria interna e formação). A implementação de sistemas ISO 28000 permitem:

 

• Comprovar o compromisso da empresa com a segurança nas atividades da sua cadeia de valor;

• Melhorar a imagem da empresa e aceder a novos mercados;

• Aumentar a confiança do cliente e diminuir o risco de responsabilidade;

• Garantir uma resposta eficaz em situações de emergência relacionadas com os colaboradores, as infraestruturas, os produtos e o mercado;

• Identificar potenciais ameaças e definir planos de atuação para reduzir perturbações na cadeia de abastecimento;

• Melhorar a eficiência, a capacidade de resiliência e a visibilidade da cadeia de abastecimento

• …

 

INSCRIÇÕES FECHADAS

 

 

 

O CTCV acolhe no dia 12 de fevereiro a Tour Nacional para apresentação dos resultados do projeto PME Digital

EC IAPMEI

Durante os meses de Fevereiro e Março, o consórcio, constituído pelo ISQ, TICE.PT e a ESMAD, promove uma Tour Nacional para apresentar os resultados do projecto PME Digital e disponibilizar às empresas a Plataforma HUB Acelerador Digital, que pretende desconstruir o conceito de Transformação Digital e integra um conjunto de conteúdos, quer ao nível de documentos, quer ao nível de vídeos e ferramentas de diagnóstico que permitem ir à descoberta da Transformação Digital em 3 fases:

 

Fase 1 - TRANSFORMAÇÃO DO NEGÓCIO para conhecer o contexto atual
Fase 2 - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL para preparar e executar a migração para processos, ferramentas e conceitos digitais do negócio
Fase 3 - EVOLUÇÃO DIGITAL para ir mais longe e melhor na transformação digital do negócio com aceleradores de inovação e migração para a 3ª plataforma tecnológica

 

Programa e Inscrições aqui.